Dor crônica versus postura versus Rolfing® versus Pilates

A má postura é uma das principais causas das dores de coluna, pescoço, braços e outras áreas do corpo e vice-versa a dor crônica gera compensações musculares com consequência posturais nocivas (postura antálgica).

Como falamos anteriormente o Rolfing® é um método de realinhamento e equilíbrio corporal, que trata e ajuda a prevenir todo tipo de incômodo.

Na prática, poderemos conceituar o Rolfing®como:

  • Uma terapia corporal que visa uma melhora da postura e do movimento.
  • É mais do que um simples trabalho corretivo postural, já que tem uma abordagem adaptativa e evolutiva ampliando o grau de percepção e integração estrutural, sensorial, energética e aspectos mecânicos do movimento.

Joseph Pilates criador do método, define como “Um trabalho de contrologia, através de exercícios físicos”.

Joseph afirmava:

“Se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é um jovem.”

“Realize seu exercício com o mínimo de esforço e o máximo de prazer.”

Presentemente após estudos a literatura nos apresenta uma vertente que é o Pilates Clínico, um tratamento fisioterápico, como indicação de tratamento para dor e postura.

                                                                                       (Colaboração Dra. Renata Soares)

Na prática clínica, temos observado que a prática de Pilates Clínico após, tratamento de Rolfing® potencializa os resultados primeiramente alcançados. 

Relato de Caso Clínico por (Dra. Conceição Costa e Dra. Renata Soares.)

Paciente oito anos de idade, se apresentou na clínica com queixa de dor em pernas, mais acentuada na perna direita. As dores tinham iniciado há aproximadamente 2 anos sendo que, no último ano se tornaram mais constantes.

A dor era mais presente à noite e não aparentava relação com atividade do dia.

Na escala visual analógica (EVA) de dor de 0 a 10, paciente dava nota 7 (sete).

Relatava aproximadamente 9 horas sono diário, com boa alimentação, café, almoço, lanche e jantar. Consumo de leite adequado.

Entre TV e celular relatou que fazia uso de cerca de 1 hora por dia. Educação física na escola 2 vezes por semana.

Em casa, uso de bicicleta e outras atividades físicas inerentes à idade.

A mãe relatou que já tinha consultado outros clínicos, mas que a queixa persistia.

Após avaliação cuidadosa, da postura e aspectos mecânicos do movimento foi proposto o tratamento de Rolfing® de 10 sessões (Dra. Conceição Costa), seguido de um treinamento de 12 sessões de Pilates (Dra. Renata Soares)

Convém ressaltar, que as AVDs (Atividades da Vida Diária) foram exploradas durante as duas terapias.

A criança aderiu adequadamente ao tratamento.

Ao final a avaliação de dor na escala visual analógica (EVA) de 0 a 10, paciente deu nota 0 (zero).

Além da ausencia da dor, podemos perceber abaixo pelas fotos o realinhamento estrutural da paciente, gerando maior agilidade, menos gasto de energia, enfim uma melhor qualidade de vida.

Antes do tratamento
Durante o tratamento
Pós tratamento

Deixe seu comentário