Alimentação e a Pirâmide Alimentar

Alimentação e a Pirâmide Alimentar

Segundo a Wikipédia, a enciclopédia livre a pirâmide alimentar é um instrumento, sob a forma gráfica, que visa orientar as pessoas para uma dieta mais saudável.

É um guia básico que demonstra como deve ser a alimentação diária do indivíduo saudável, acima de 2 anos de idade.

Em 1992, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (o DAEUA), montou o primeiro esquema em forma de pirâmide.

Nele, incentivava-se a ingestão de carboidratos – como massas, pães e cereais – em vez de gorduras.

Essa primeira pirâmide, confundida muitas vezes com a pirâmide da dieta mediterrânea, foi apresentada pela primeira vez num congresso científico de 1993 em Boston.

Na base da pirâmide, se encontravam os alimentos que precisam ser consumidos em maior quantidade e os que precisam ser consumidos em menor, no topo.

Dividida em oito grupo alimentares, tinha como base os carboidratos, seguido de frutas e hortaliças, em sequência leite, derivados carnes e leguminosas e finalmente no topo da pirâmide os alimentos que raramente deveriam ser ingeridos como: doces, gorduras e alimentos com alto índice de proteínas.

Em 1999 a pesquisadora Sonia Tucunduva Philippi, do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da USP, publica no Brasil a primeira pirâmide alimentar a ser adotada no País.

No entanto, em 2103 levando em consideração a recomendação de 2.000 quilocalorias (kcal) (a anterior o valor energético era de 2.500 Kcal), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) de 2005, evoluiu para a atual que está mais adequada aos nossos hábitos alimentares.

Com 6 refeições que  por sua vez, deverão ser distribuídas de acordo com a rotina pessoal de cada um.

Alimentação e a Pirâmide Alimentar

Como podemos ver na base da pirâmide, incita-se a pratica de exercício físicocontrole de peso e hidratação. Por outro lado, no topo da pirâmide estão representados os alimentos que devem ser consumidos com moderação, uma vez que além de serem calóricos, podem aumentar o risco de obesidades, doenças cardiovasculares, diabetes dentre outras.

Mais uma vez ressalto que, para uma dieta equilibrada e dirigida de acordo com o estilo de vida e peculiaridades de cada um, se faz necessário uma consulta com um nutricionista ou um médico nutrólogo.

Deixe seu comentário